Prática

Notícias

PRÁTICA

Acessórios para cozinha profissional: entenda a importância desses utensílios

Qualquer negócio de sucesso precisa de colaboradores qualificados e equipados com bons acessórios profissionais para realizar as etapas da produção e oferecer uma cartela de produtos impecável.

O setor de alimentação é bastante competitivo e, para que seu negócio tenha os recursos necessários para entrar nesse segmento, é importante contar com utensílios profissionais e que foram desenvolvidos para uma produção de maior escala, com mais uniformidade e controle do processo.

Neste artigo, respondemos as principais dúvidas sobre a importância de acessórios corretos em seu restaurante. Continue a leitura e verifique nossas recomendações!

Quais características observar ao adquirir acessórios?

Antes de estabelecer quais qualidades seus acessórios devem ter, é importante compreender a função e as diferenças entre eles e os demais recursos de uma cozinha.

Desse modo, o acessório não realiza uma operação, e sim fornece apoio enquanto o equipamento é responsável pela execução efetiva. 

Mesas, pias, cubas, lavatórios e armários são classificados como acessórios, enquanto as panelas, potes, facas e tábuas representam os utensílios da cozinha. Confira quais características são indispensáveis na hora de escolher um acessório adequado.

Aço inoxidável

O material mais adequado para os utensílios é o aço inoxidável em virtude de sua durabilidade, facilidade de limpeza e por não sofrer corrosão. Por conta dessas vantagens, esse material representa um excelente custo-benefício no setor alimentício.

Além disso, ele atende a muitos dos requisitos de higiene estabelecidos nas exigências da vigilância sanitária.

Robustez

Devido à rotina intensa de trabalho em restaurantes e padarias, os acessórios precisam ser robustos e duráveis, pois, do contrário, sofrerão danos e precisarão ser substituídos constantemente. Os cuidados na hora da compra evitam que o empreendedor adquira utensílios de vida útil curta e que acabam prejudicando as contas do negócio.

Fácil limpeza

Alguns acessórios podem ter muitos pontos em que se podem acumular sujidades ou disporem de materiais que não conseguem ser limpos facilmente ou sanitizados. Por isso, é preciso que todo acessório seja de lavagem simples e não acumule sujeira.

Opte por utensílios mais lisos e com superfícies mais planas para facilitar essa etapa. Isso contribui para que o estabelecimento atue conforme as regras sanitárias e permite maior cuidado na sanitização, o que prolonga a vida útil desse material.

Segurança

É preciso observar se os instrumentos são seguros para o operador durante o processo e para o cliente quando recebe o produto final. Tais itens não devem apresentar partes móveis que possam cair nos alimentos, contar com cantos pontiagudos, bordas cortantes, rebarbas e pontos de oxidação.

O ideal é contar com artigos constituídos de um único material e com poucos pontos que podem acumular resíduos, mofos e quaisquer elementos que podem contribuir para a proliferação de micro-organismos nocivos. Esse cuidado protege os colaboradores durante a rotina de trabalho e os clientes, que têm a segurança de receber um alimento adequado para o consumo.

Tamanho e função adequados

Você também deve pensar na capacidade do acessório e qual função ele exercerá. Um item muito grande, pesado e que ocupa muito espaço é difícil de mover e higienizar. Em contrapartida, se a sua cozinha trabalha com grandes volumes de produção, os acessórios pequenos podem causar muitos problemas.

O mais importante é avaliar a necessidade diária de produção e, com base nesse dado, definir quais as dimensões adequadas para formas, panelas, colheres, entre outros.

Adaptabilidade e funcionalidade

O acessório pode ser facilmente utilizado em outros locais e para outras funções? Se sim, ele é uma boa escolha, pois as mudanças e necessidades de uma cozinha são muito dinâmicas e variam conforme a imposição dos processos executados.

Muitas são as propostas de funcionalidades no mercado, mas ele precisa ser utilizado em sua função completamente. Se você não aproveitar todas as funcionalidades, então está utilizando o seu capital de modo ineficiente.

Ergonomia

O acessório deve servir ao operador e não o contrário. Instrumentos que não favorecem a ergonomia apenas prejudicam a saúde do trabalhador, causando muito mal-estar e reduzindo a produtividade.

Em restaurantes, por exemplo, gastronorms muito fundas e pesadas são um problema para os operadores e, como são carregadas de produtos quentes, podem se tornar até um risco de acidente.

Com que frequência é preciso trocar os acessórios?

A aparência de um acessório diz muito sobre seu estado de conservação. Se está muito usado, sua aparência, em geral, fica bastante degradada, e isso significa que ele precisa ser trocado.

Outro fator a ser observado é se ele oferece risco de acidente por estar amassado, pontiagudo, cortante, com rebarbas, soltando resíduos de alguma forma ou em péssimo estado de higienização. Não existe um prazo determinado, mas se o uso desse instrumento pode trazer algum risco para os funcionários ou clientes, deve ser substituído. 

Que material é mais adequado para não danificar os insumos?

Nesse aspecto, é importante consultar a recomendação da vigilância sanitária local. Alguns materiais, como o aço inox, preservam várias características desejáveis e não oferecem riscos de danificação dos alimentos. Para algumas funções, o plástico também é um material válido, pois não há interferência no alimento, nem riscos para o cliente. 

Já alguns materiais, como bambu e madeira — presente em tábuas e colheres e demais acessórios —, são proibidos pela vigilância, principalmente pelo risco de contaminação microbiológica associado a eles. 

Já com o objetivo de armazenar os alimentos, o adequado é utilizar utensílios de vidro no lugar de plástico, pois com o vidro não há risco de contaminação cruzada, verifique com a fiscalização local se é permitido e qual o tipo. Vale destacar que, normalmente, não é permitido o uso de embalagens por reaproveitamento para outros fins e produtos.

Como fazer a higienização correta dos utensílios?

O procedimento correto é feito em uma área exclusiva de higienização, em pia ou cuba de inox. Deve-se usar água corrente, com detergente neutro ou produtos de limpeza de acessórios de alimentação recomendados pelas vigilâncias.

O processo de limpeza diária dos utensílios ajuda a proteger os materiais de possíveis contaminações e aumenta a durabilidade deles. Acessórios de cozinha podem ter uma vida útil longa se forem bem cuidados.

Ao seguir todas essas recomendações, você tem a segurança de efetuar uma compra de acessórios para cozinha profissional que atenda as necessidades do seu negócio e valorize o seu dinheiro. Cabe ao empreendedor avaliar todos esses critérios no momento da compra e, após ela, orientar sua equipe sobre as melhores formas de utilização dos recursos na produção de alimentos. 

Gostou do nosso artigo? Então, entre em contato conosco e confira quais as soluções da Prática BR para o seu negócio!

 

*Entrevistado

Mauro Sérgio da Costa, 37 anos, é Instrutor Técnico em Panificação pela Prática e formado em Gestão da Produção Industrial pela Universidade do Vale do Sapucaí.